Ato e Audiência Pública marcam luta contrária à Reforma da Previdência Estadual em Santa Catarina

Compartilhe

Um ato em frente à Assembleia Legislativa reuniu diversas categorias de servidores públicos para protestar contra o projeto de Reforma da Previdência Estadual nesta segunda-feira (19). Um telão foi instalado para que os manifestantes pudessem acompanhar a audiência pública que acontecia dentro da Alesc, que tratava do projeto. A audiência foi o primeiro momento em que entidades de representação dos trabalhadores e das trabalhadoras puderam se manifestar no legislativo.

O SindSaúde/SC teve representação, com uma fala do presidente, Djeison Stein, que demonstrou os impactos negativos da Reforma principalmente para a categoria da saúde. Em sua fala, Djeison questionou: “Por que o estado fez uma reforma tão cruel com o servidor da saúde”, mencionando o árduo trabalho que os profissionais, principalmente do serviço público, fizeram durante a pandemia.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Na fala do presidente do SindSaúde/SC, o presidente Djeison Stein também colocou a falta de diferenciação das categorias na reforma. Entende-se que há diferentes tipos de atividades dentro do serviço público, e a Reforma da Previdência afetará a todas. No caso da Saúde, Djeison menciona as tantas horas passadas em ambiente insalubre, a média salarial baixíssima da categoria e a qualidade de vida, tanto enquanto trabalhador da ativa quanto aposentado.

Outro fato que chamou a atenção na audiência pública é que nem todas as entidades de servidores e servidoras tiveram seu pedido de fala na audiência atendida. Ainda assim, a Alesc deu espaço para que entidades patronais, representantes de empresas e entes privados, tivessem espaço na tribuna. Federações como a Fiesc, a Facisc, a Fecomércio e a FCDL, usaram seus espaços para fingir uma preocupação com as contas públicas, porém esquecem de suas isenções fiscais e perdão de dívidas.

Parlamentares como o deputado Bruno Souza (Novo), aderiram ao discurso. Para ele, inclusive, os servidores precisam ser punidos ainda mais do que o previsto, sugerindo que a alíquota de contribuição passe de 14% para 15%. Já a deputada Luciane Carminatti (PT), foi até a frente da Alesc saudar os servidores. “Estive conversando com outros deputados, há muita aprovação da Reforma dentro da Assembleia, mas precisamos lutar por emendas que beneficiem os servidores”, declarou a parlamentar.

O SindSaúde/SC continuará com o trabalho de luta contra a Reforma da Previdência Estadual. É importante que você, servidora ou servidor, esteja atento às redes e participe das mobilizações, para barrarmos essa proposta de maldades do Governador Moisés.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

11/08 - Intersindical nas ruas em Defesa da Democracia e por Fora Bolsonaro
11/08 - Intersindical nas ruas em Defesa da Democracia e por Fora Bolsonaro
Lula em Diadema, melhores momentos
Lula em Diadema, melhores momentos
Intersindical participa do 9 de JULHO: DIA DA LUTA OPERÁRIA
Intersindical participa do 9 de JULHO: DIA DA LUTA OPERÁRIA
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

DESTAQUES

NOTÍCIAS

Skip to content