Nota de solidariedade à Cuba frente às novas agressões dos EUA

Compartilhe

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora vem publicamente denunciar mais uma manobra suja do imperialismo estadunidense contra Cuba. Após as fracassadas e desastradas tentativas de desestabilização ocorridas no mês de julho deste ano, o governo de Washington aposta, mais uma vez, na convocação da chamada “Marcha Civil” contra a Revolução Cubana para o dia 15 de novembro. 

A convocação da “marcha” é diretamente coordenada por altos representantes do governo estadunidense e deixa claro quem está de fato interessado em provocar o caos social no país caribenho. 

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Como se já não bastasse o infame bloqueio econômico que impõe restrições à população cubana desde 1962, agora, em plena pandemia de COVID -19, outras 60 novas restrições foram criadas. Uma atitude que demonstra que o bloqueio é uma arma de guerra contra os cubanos e cubanas. 

Sendo cada vez mais claro que o bloqueio fracassou em seu objetivo contrarrevolucionário, os EUA intensificam as ações de guerra irregular e psicológica, utilizando-se de forte aparato midiático.  Tais ações, tem mais um capítulo no próximo dia 15 e visam projetar ao mundo a imagem de uma Cuba falida e instável, algo que realmente está muito longe da realidade do país. 

Mesmo sob forte ataque econômico, Cuba segue sendo uma nação estável institucionalmente e avançada socialmente. Os dados são incontestáveis, sendo o primeiro país a concluir a imunização completa da sua população contra a Covid, com vacinas produzidas nacionalmente.

O dia 15 de novembro é uma ação projetada com base no financiamento da agência federal estadunidense USAID que já transferiu mais de 6 milhões de dólares para uma 12 organizações anti cubanas com sedes na Flórida, Washington e Madrid. Tais revelações deixam claro que os acontecimentos programados para a próxima são um ato de ingerência estrangeira em solo cubano e devem ser entendidos e tratados como tais. 

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, entidade filiada à Federação Sindical Mundial, vem publicamente prestar solidariedade total ao povo e ao governo cubano. Não admitimos mais golpes contra a soberania dos povos latino-americanos.

Cuba não está só!

São Paulo, 13 de novembro de 2021

Ricardo Saraiva “Big” – Secretaria de Relações Internacionais
Edson Carneiro “Índio” – Secretário Geral
Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

11/08 - Intersindical nas ruas em Defesa da Democracia e por Fora Bolsonaro
11/08 - Intersindical nas ruas em Defesa da Democracia e por Fora Bolsonaro
Lula em Diadema, melhores momentos
Lula em Diadema, melhores momentos
Intersindical participa do 9 de JULHO: DIA DA LUTA OPERÁRIA
Intersindical participa do 9 de JULHO: DIA DA LUTA OPERÁRIA
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

DESTAQUES

NOTÍCIAS

Skip to content