Todo Apoio ao Sintrasem e à Greve das(os) servidoras(es) de Florianópolis!

Imagem: Comunicação da Intersindical
Compartilhe:

Resistir à Privatização! Todo Apoio ao Sintrasem e à Greve das(os) servidoras(es) de Florianópolis!

A greve em curso no serviço público de Florianópolis tem vários motivos, mas o que unificou a direita que está na prefeitura e também em outras instituições do Estado é o fato de que é uma greve declaradamente contra a privatização dos serviços públicos municipais. O prefeito Topázio Neto admite que sua proposta de entregar a UPA Norte (Unidade de Pronto Atendimento do Norte da Ilha, situado no bairro de Canasvieiras) e a UPA Sul (no rio Tavares) para uma “organização social” de direito privado foi o que provocou a greve, porque, segundo o prefeito, “o sindicato quer se meter na gestão da cidade”.

Também por isso, merece destaque positivo a postura do Sintrasem! Os sindicatos devem mesmo se posicionar sobre todos os assuntos importantes para a sociedade, em todas as esferas. E entregar atribuições públicas, total ou parcialmente, para grupos privados é um assunto do máximo interesse público. Logo, é totalmente legítima a postura da categoria de servidoras e servidores de Florianópolis em defesa dos serviços públicos, contra a entrada de organização social nos serviços municipais.

Acha esse conteúdo importante? Entre em nosso grupo de WhatsApp

Vale destacar que “organização social” é um nome bonito para tentar camuflar a privatização. Embora leis específicas viabilizem essa prática no Brasil desde o final da década de 1990, não temos dúvidas de que significa a deturpação dos princípios constitucionais da licitação e do concurso público, dentre outros. Não é por acaso que nas últimas décadas abundam episódios de corrupção na saúde e na educação gerida por organizações sociais, sem citar abusos de poder dos patrões, como atrasar salários, deixar de pagar 13°, manter salários miseráveis, coagir e chantagear politicamente trabalhadores e trabalhadoras.

É absolutamente falso que transferir atribuições públicas para grupos privados faz agilizar e melhorar os serviços, tornando-os mais baratos para o erário. Na maioria dos casos onde foram impostas as organizações sociais, os serviços pioraram, o custo por atendimento ficou mais caro, sem falar dos inúmeros episódios de corrupção praticados por agentes privados usando dinheiro público.

Portanto, o prefeito de Florianópolis está errado, e o Sintrasem, dirigindo trabalhadoras e trabalhadores municipais, está completamente certo e a greve tem toda legitimidade.

Nós da Intersindical Central da Classe Trabalhadora apoiamos a greve dos servidores e servidoras municipais de Florianópolis na integralidade da sua pauta. E aplaudimos em especial pela firmeza com que defende o serviço público municipal.

Florianópolis, 05 de junho de 2023.

Intersindical Central/SC

Acha esse conteúdo importante? Entre em nosso grupo de WhatsApp ou inscreva-se para receber nossa Newsletter

Comente esta publicação

Acompanhar a discussão
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora | 2024 Sede Nacional: Rua Riachuelo, 122 - CEP: 01007-000 | Praça da Sé - São Paulo - SP | Fone: +55 11 3105-5510 | E-mail: [email protected] Sindicatos e movimentos sociais. Permitida a reprodução dos conteúdos do site, desde que citada a fonte. Esse site é protegido por reCAPTCHA. Políticas de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam
Pular para o conteúdo