Greve da Educação de Altamira: por reajuste salarial e melhorias nas escolas

Imagem: Comunicação da Intersindical
Compartilhe:

Desde o dia 11 de abril, os trabalhadores da educação pública municipal de Altamira, no estado do Pará, iniciaram uma greve por 15% de reajuste salarial e melhores condições de trabalho. A paralisação, liderada pelo SINTEPP-Altamira (Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras em Educação Pública do Pará – Subsede de Altamira), ocorre em resposta à falta de ação do prefeito Claudomiro Gomes (PSB) em garantir o reajuste do piso do magistério e negociar as demais pautas.

A greve da Educação em Altamira tem sido marcada por protestos nas ruas e atos públicos em frente a órgãos governamentais, como o Ministério Público Estadual, para chamar atenção para as reivindicações das trabalhadoras e trabalhadores da educação sobre o piso do magistério, além da revisão salarial dos servidores da educação. A categoria também denuncia o descaso com as escolas públicas, falta de materiais básicos como papel higiênico e paralisação de obras.

Acha esse conteúdo importante? Entre em nosso grupo de WhatsApp

Em 13 de abril, uma nova rodada de negociação ocorreu entre o governo e os trabalhadores da educação. Entretanto, a gestão do prefeito Claudomiro Gomes não apresentou propostas para o reajuste do piso salarial, o que levou a continuidade da greve.

No último dia 17, os trabalhadores ocuparam a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) de Altamira, intensificando a luta pelas condições de trabalho dos profissionais e por melhorias na educação pública municipal.

“É importante ressaltar que a nossa greve iniciou dia 11, então já estamos sofrendo um processo tenso de criminalização, inclusive com um monte de fake news sobre o sindicato e sobre a minha pessoa”, alertou Vitoriano Bill, Coordenador do SINTEPP-Altamira e dirigente da Intersindical Central da Classe Trabalhadora. “Eles estavam entrando, inclusive, com pedido da minha prisão”, continuou.

Vitoriano Bill, Coordenador do SINTEPP-Altamira e dirigente da Intersindical

Entretanto, Bill também ressaltou que “pela primeira vez estamos tendo uma greve muito forte” na educação de Altamira.

A greve da Educação de Altamira evidencia a luta dos profissionais por respeito, valorização e garantia de direitos básicos, além de chamar atenção para as condições precárias das escolas públicas e a necessidade de investimento na educação.

Para envolver a sociedade civil na discussão, o SINTEPP ALTAMIRA convida pais, mães, estudantes, trabalhadores, professores e representantes dos movimentos sociais para uma Assembleia Popular sobre a Educação Pública Municipal de Altamira. A assembleia acontecerá hoje, dia 19 de abril, às 18 horas na sede do SINTEPP, na rua Madre Teresa de Calcutá, no bairro Esplanada do Xingu.

A participação da comunidade na Assembleia Popular é fundamental para fortalecer o movimento e discutir o futuro da educação pública municipal.

Acha esse conteúdo importante? Entre em nosso grupo de WhatsApp ou inscreva-se para receber nossa Newsletter

Comente esta publicação

Acompanhar a discussão
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora | 2024 Sede Nacional: Rua Riachuelo, 122 - CEP: 01007-000 | Praça da Sé - São Paulo - SP | Fone: +55 11 3105-5510 | E-mail: [email protected] Sindicatos e movimentos sociais. Permitida a reprodução dos conteúdos do site, desde que citada a fonte. Esse site é protegido por reCAPTCHA. Políticas de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam
Pular para o conteúdo