intersindical
Entrar
no grupo

Pressão leva a retirada de pauta projeto que ameaça bancários

Imagem:
Compartilhe:

PL 1043, que autoriza funcionamento de bancos nos fins de semana, não será mais apreciado hoje (quarta 25), como previsto, depois que sindicalistas realizaram protestos contra o projeto no Congresso ontem (24)

O Projeto de Lei (PL) 1043/2019, de autoria do deputado David Soares (União-SP), que autoriza a abertura de agências bancárias nos fins de semana, estava pautado para ser apreciado nesta quarta-feira (25), pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados (CDC). O projeto já recebeu parecer favorável do atual relator, deputado Eli Corrêa Filho (União-SP), no último dia 20, em forma de substitutivo. No entanto, após forte pressão de entidades sindicais durante toda esta terça-feira (24), no Congresso Nacional, o tema foi retirado da pauta da CDC.

Pelo texto do relator, os bancos “ficam autorizados a abrir ao público suas agências e demais estabelecimentos” nos fins de semana. Em sua argumentação, Corrêa diz que é “fundamental que seja garantida a liberdade para que cada instituição”, em nome da “livre concorrência”, “opte ou não pelo funcionamento aos sábados e domingos, criando uma competição saudável e desejada”.

Argumento “fake”

Segundo o relator, Eli Corrêa Filho, o projeto abriria mais vagas para bancários, o que é uma falácia como foi a reforma trabalhista com o mesmo argumento e tudo ficou como estava ou até piorou o desemprego e precarizou o trabalho com a semiescravidão.

“Na verdade o PL 1043 é uma encomenda dos banqueiros aos deputados entreguistas e inimigos dos trabalhadores, que pretende atacar o direito ao sábado e domingo livres da categoria. Isto vem sendo martelado desde a reforma em 2017, mas combatido pelo movimento sindical”, explica Élcio Quinta, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e funcionário do Itaú.

Dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD) mostram que a reforma trabalhista, aprovada como argumento de que haveria aumento do emprego, mostram que a taxa de desemprego no momento da aprovação da reforma, no trimestre compreendido entre outubro a dezembro de 2017 era de 11,9%. No período imediatamente depois (entre novembro de 2017 a janeiro de 2018), o desemprego chegou a 12,3% e no final do ano passado alcançou a marca de 14,9%.

“O movimento sindical tem que ficar alerta, pois novas tentativas de re

duzir direitos irão acontecer nesta Campanha Salarial e no Congresso Nacional enquanto não mudarmos essa política no voto. É importante que os bancários e bancárias filiem-se ao Sindicato para fortalecerem nossas lutas por melhores salários, direitos, PLRs e para a defesa aos ataques dos patrões”, finaliza Élcio.

Os contatos do deputado Eli Corrêa Filho, relator do PL 1043, são:
E-mail: [email protected]
Telefone: (61) 3215-5850
Facebook: facebook.com/EliCorreaFilho
Instagram: instagram.com/elicorreafilho/
Site: elicorreafilho.com.br/
Endereço: Gabinete 850 – Anexo IV – Câmara dos Deputados, Brasília – DF

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos e Região

Acha esse conteúdo importante? Entre em nosso grupo de WhatsApp ou inscreva-se para receber nossa Newsletter

Comente esta publicação

Acompanhar a discussão
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora | 2014-2024. Sede Nacional: Rua Riachuelo, 122 - CEP: 01007-000 | Praça da Sé - São Paulo - SP | Fone: +55 11 3105-5510 | E-mail: [email protected] Sindicatos e movimentos sociais. Permitida a reprodução dos conteúdos do site, desde que citada a fonte. Esse site é protegido por reCAPTCHA. Políticas de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam
intersindical

Cadastre-se

Receba novidades em seu e-mail. Sem spams.
Pular para o conteúdo